Nossa História

O começo do Ribeirão Pires Futebol Clube A primeira diretoria foi composta por: Presidente José Laurito; Vice-presidente Arcanjo Boareto; Secretário João Duarte Jr.; Vice-secretário Francisco Carpinelli; Capitão Roberto Zimmerman; CobradorJosé Fortes; Fiscais de Campo Antonio Grecco, Arcá Prisco e Jacondino Carcillo. As despesas iniciais do clube foram: 1 bola de futebol nº 4 =l0$000 (dez mil réis), 6 caibros para as traves = 8$000 (oito mil réis), 1 caderno em branco = 1$500 (mil e quinhentos réis), 14 garrafas de cerveja = 6$000 (seis mil réis), 2 selos, papel, envelopes, pagamento do campo em atraso = 5$000 (cinco mil réis) e l câmara de ar nº 5 + 5$000 (cinco mil réis). O “fardamento” do primeiro “team” do RPFC era camisa branca com faixa preta, calção e gorros brancos. A partir de então, as diretorias foram formadas e os associados aumentaram, sempre contando com aqueles batalhadores que mantinham o clube na ativa. As primeiras sedes foram provisórias, em imóveis cedidos por integrantes da diretoria. Em 1936 o clube comprou um terreno na Av. Santo André (atual Conteto) e foi iniciada a construção da sua primeira sede social própria, inaugurada no dia 20 de janeiro de 1940. Nos primeiros anos da década de 40, as atividades consistiam em reuniões dançantes e futebol, no campo ao lado do Moinho da rua Major Cardim. Em 1947 foi comprado do Sr. João Ugliengo uma área de 30 mil metros quadrados para a construção da praça de esportes, atual área do RPFC. Na década de 50 foi iniciada a campanha para a construção do Estádio Felício Laurito, inaugurado em 1956 com um jogo entre Palmeiras e RPFC, com vitória do alviverde do Parque Antárctica por 4 a 2. O Ginásio de Esportes, que recebeu o nome do seu fundador, João Domingues de Oliveira, foi inaugurado quatro anos depois. A partir de 1960 foram iniciadas várias obras, como a primeira piscina, vestiários, futura sede social e outras dependências. No dia 21 de janeiro de 1978, o presidente do RPFC, Roberto Redivo, abria as portas do novo Salão Social para a inauguração das novas instalações, com um jantar baile denominado “Noite Tropical”. Sua Sede Social é considerada hoje a segunda maior em espaço e comodidade no ABC. Comporta cerca de 600 pessoas sentadas ou 2.500 para shows. O RPFC é hoje o mais antigo clube em atividade no ABC.

Conheça nossos

presidentes

José Laurito
Presidente e Fundador em 1911
José Laurito nasceu na cidade de Ribeirão Pires, sendo filho de Vicente Laurito e Maria Rossi Laurito. Foi um dos fundadores do Ribeirão Pires Futebol Clube e seu primeiro presidente, cargo que exerceu entre 1911 e 1918, ano em que faleceu. Engenheiro formado pela Politécnica de São Paulo, estava iniciando suas atividades profissionais quando ocorreu o seu falecimento, a 3 de novembro de 1918, vitimado pela gripe espanhola. José Laurito, o primeiro presidente do clube, praticamente eleito na reunião de fundação, foi o iniciador de uma luta que deu origem à grande entidade esportiva de hoje.
Cherubim Duarte
Presidente em 1919
Cherubim Duarte nasceu em 30 de dezembro de 1899, na cidade de Ribeirão Pires, filho de João Evaristo de Abreu Duarte e Laura Suster Duarte. Foi agente da Estação Ferroviária de Ribeirão Pires na década de 20. Assumiu a presidência em 1919 em substituição a José Laurito, época difícil e plena de sacrifício. Foi um dos idealistas a quem a sociedade muito deve. Faleceu em 13 de abril de 1983, na cidade de São Paulo.
josé fortes
presidente em 1920
José Fortes nasceu em Ribeirão Pires, filho de Luiz Fortes e Rosalia G. Fortes. Começou no Ribeirão Pires ainda garoto, época do primeiro campo de treinos, localizado onde hoje está o antigo terminal rodoviário. Defendeu o RPFC como atleta na década de 20, pontilhando entre os que sempre se destacaram. Eleito presidente em 1920, dirigiu os destinos do clube até 1926, período de lutas e dificuldades, enfrentando falta de sede própria e campo para a prática de futebol, sendo usados os campos da nossa várzea. Faleceu em Santo André em 17 de novembro de 1946.
felicio laurito
presidente em 1927
Felício Laurito, médico nascido em 1895, em Ribeirão Pires, e irmão de José Laurito. Fez o curso primário em Ribeirão Pires e completou o ginasial na capital. Ingressando na Faculdade de Medicina de São Paulo, concluiu o curso em 1922. Nos anos seguintes clinicou na cidade de Mirassol e, em 1926, retornou a Ribeirão Pires. Assumiu a presidência do clube em 1927, dirigindo seus destinos até o seu falecimento, em 7 de dezembro de 1944. Foi eleito vereador e exerceu a vice-prefeitura do antigo município de São Bernardo até 1933, sendo posteriormente nomeado prefeito municipal. Em 16 de agosto de 1936 foi eleito prefeito por sufrágio popular, permanecendo na prefeitura por mais dois anos.
fioravante zampol
presidente em 1945
Nasceu em 8 de setembro de 1908, em Ribeirão Pires, filho de Luiz Zampol e de Santa Bressan Zampol. Cursou a Faculdade de Odontologia e Farmácia de São Paulo, onde se formou em 1933. Exerceu a presidência do clube de 1945 a 1952, após ocupar vários cargos na diretoria e no Conselho Deliberativo. Em agosto de 1936 tomou posse como vereador na Câmara Municipal de São Bernardo. Em 3 de abril de 1947 assumiu o cargo de subprefeito de Ribeirão Pires. Em 1º de janeiro de 1948 tomou posse na Câmara Municipal de Santo André. Eleito prefeito municipal de Santo André, tomou posse em janeiro de 1952, cargo que exerceu até 11 de março de 1955. No mesmo ano foi eleito deputado estadual, posteriormente exercendo o cargo de diretor-geral da Secretaria dos Negócios do Governo do Estado de São Paulo. Faleceu em 28 de setembro de 1977, com 69 anos, em Santo André.
euclides menato
presidente em 1953
Euclides Menato nasceu em Ribeirão Pires em 29 de maio de 1911, filho de Ernesto Menato e Maria Feregato Menato, ambos imigrantes italianos. Exerceu a presidência do clube durante os períodos de 1953/56 e 1963/66. Iniciou as obras do estádio Felício Laurito, completou os trabalhos de estaqueamento das duas piscinas e foi o responsável pela compra das máquinas e equipamentos para o funcionamento delas. Começou no RPFC como cobrador, no ano de 1923, ainda garoto. Posteriormente foi atleta e passou por vários cargos da diretoria até chegar à presidência em 1953. Foi um dos grandes idealistas, batalhando como um dos colaboradores em prol do engrandecimento do clube. O título do livro "Sob a luz de um lampião nasceu o Ribeirão", editado por Roberto Bottacin em 1987, é de sua autoria. Euclides Menato faleceu em 2 de janeiro de 1989, aos 77 anos.
joão domingues de oliveira
Presidente em 1961
João Domingues de Oliveira, o "seu Joãozinho da Loja", nasceu em Cotia, em 25 de junho de 1921. Filho de Pedro Domingues de Oliveira e de Olivia Grecco de Oliveira, veio para Ribeirão Pires com dois anos de idade. Com 11 anos começou a trabalhar no comércio. Aos 19, em 1940, montou a primeira loja de tecidos da cidade. Comerciante de destaque, foi um dos fundadores da Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Ribeirão Pires e integrante da Associação Comercial de Santo André. Também foi presidente do RPFC durante as comemorações de seu cinquentenário, em cuja gestão obras de destaques foram concluídas, entre as quais o ginásio de esportes, parte do campo de futebol e as quadras de vôlei. João Domingues de Oliveira faleceu em 8 de agosto de 1997, aos 76 anos.
roberto redivo
presidente em 1967
Roberto Redivo nasceu em Ribeirão Pires em 24 de outubro de 1937, filho de Valentino Redivo e Adélia Luccato Redivo. Como seu pai, o velho "Tatu", começou no RPFC como atleta. Galgou vários cargos até chegar à presidência do clube, que comandou com brilhantismo entre os anos de 1967 a 1980, sendo responsável por obras como a complementação e inauguração das piscinas, construção de salão de esportes e artes marciais, bar anexo e vestiários. Em 1987 Roberto Redivo voltou a presidir o RPFC, até 21 de junho de 1997. Nesta sua segunda fase, o grande marco de sua gestão foi a participação do clube em competições oficiais e a construção do prédio da academia. Em 2003, Roberto Redivo voltou ao comando do clube com o principal objetivo de resgatar os três mil sócios. Para isso fez alterações no sistema de associados e criou um departamento de comunicação.
ricardo nardelli
presidente em 1981
Ricardo Nardelli, nascido em Ribeirão Pires em 2 de março de 1937, filho de Eduardo Nardelli e Stella Bruna Cecchi Nardelli, foi o presidente do Jubileu de Diamante do Ribeirão Pires Futebol Clube (75 anos), administrando o clube entre 1981/86. Suas gestões tiveram obras como as inaugurações das quadras de tênis, piscina infantil, sauna, reforma das quadras de bocha, construção de muro de arrimo acompanhando o rio Ribeirão Pires, reconstrução com remodelação total do ginásio de esportes e do miniginásio. Em sua administração houve também intenso trabalho no quadro associativo, ampliado de 600 para mais de 2.000 associados. Na parte esportiva destacam-se o campeonato Pé na Bola, as escolas de vôlei, futsal, judô, ginástica olímpica e a Escolinha de Futebol.
ernesto "teto" menato
presidente em 1997
Ernesto Menato nasceu em Ribeirão Pires em 24 de dezembro de 1931. Filho de Ernesto Menato e Lídia Carpinelli. Participou da Diretoria do RPFC em várias gestões e assumiu a presidência em 21 de junho de 1997 com a renúncia de Roberto Redivo, sendo confirmado no cargo nas eleições realizadas em 16 de julho daquele ano, permanecendo até o fim de 1998. Sendo um profissional da contabilidade, sua breve gestão se caracterizou pela rigorosa e transparente administração das contas do clube. Preocupou-se em reativar os eventos sociais e incentivou a retomada do Departamento de Tênis.
alfredo dib júnior
presidente em 1999
Alfredo Dib Junior esteve à frente da presidência do clube entre 1999 e 2002. Ao assumir, estipulou como meta principal a recuperação de sócios inadimplentes, criando para isso a condição de sócio temporário. Nessa época, o Ribeirão Pires Futebol Clube se mostrou consolidado como um espaço esportivo para várias modalidades, com cerca de 2.600 inscrições de associados nas diversas modalidades esportivas oferecidas pelo clube. Nesse período, o clube teve um Festival Aberto de Natação, recebeu seu primeiro Torneio Aberto de Tênis, criou seu próprio "Jornal do Clube" e sua própria página na internet. Ao completar 90 anos, o RPFC já tinha praticamente a mesma estrutura que mantém até hoje. Em 2001, contratou um profissional para cuidar do marketing e alavancar a imagem do clube, e assim atrair mais associados.
Mauro Soldá
presidente em 2005
Empresário do setor gráfico, Mauro Soldá e sua família sempre tiveram participação ativa no Ribeirão Pires Futebol Clube. Ficou à frente da presidência do clube nos anos de 2005 e 2006. O período é marcado por parcerias com empresas para o funcionamento das atividades realizadas dentro do clube. A principal parceria é feita com a Prefeitura Municipal, com o transporte e custeio de equipes competitivas do RPFC. Essa aproximação renderia importantes benfeitorias ao clube nos próximos anos. A realização de peças teatrais e eventos na sede social, bem como a criação de novos cursos marcaram este período, que teve ainda uma importante gestão para manter o equilíbrio financeiro do clube. No período, o RPFC participou pela primeira vez do Festival do Chocolate, o que abriu novas possibilidades para a instituição, com uma barraca de comidas e bebidas na festa e com a exploração do estacionamento, o que futuramente levaria o clube a realizar uma edição do festival dentro das suas dependências.
josé coelho júnior
presidente em 2007
Presidente do biênio 2007/2008 e reeleito para o biênio 2011/2012, José Coelho Junior nasceu em Ribeirão Pires em 19 de outubro de 1965. Filho de José Coelho e Dilce Gonçalves Coelho, teve a honra de comandar o clube em seu centenário. Durante sua gestão esteve preocupado em restabelecer a situação financeira do RPFC, trazendo os associados de volta. Para isso, investiu em projetos de modernização da estrutura e de equipamentos, criando novos espaços e atividades. Procurou realizar e manter a manutenção das áreas, reestruturou e deu nova dimensão ao Departamento Social, recuperando os tradicionais bailes do calendário do clube com jantares dançantes. Ampliou a participação dos associados nas decisões internas, o que permitiu um melhor investimento em obras e reformas dos equipamentos esportivos, como a nova quadra de grama sintética para futebol society. Também contribuiu com a organização de competições como o Pé na Bola.
anderson rodrigues grecco
presidente em 2009
Presidente do biênio 2009/2010, Anderson Rodrigues Grecco nasceu em 4 de janeiro de 1974, filho de Luiz Carlos Grecco e Mirian Rodrigues Grecco. Em sua gestão conseguiu fazer importantes intervenções por meio de parcerias, a principal delas com a Prefeitura Municipal. Em 2009, o clube foi sede do 5º Festival do Chocolate, levando público recorde para dentro de suas instalações (175 mil pessoas). Essa parceria permitiu a iluminação do campo de futebol, antiga reivindicação dos associados e que hoje permite a realização de partidas noturnas. Nos dois anos à frente do clube, Anderson Grecco criou um mascote e conseguiu a reforma das quadras de tênis, das salas da diretoria, da secretaria e da sala de troféus, que ganhou um projeto moderno. Nesse período o clube ainda teve a criação do espaço pilates e do salão de estética, além da realização de shows, peças teatrais e do 1º Festival de Cinema da cidade.
edvaldo dos santos
presidente em 2011
Edvaldo dos Santos, nasceu em São Caetano do Sul. Filho de Espedito dos Santos e Maria Emília dos Santos. Assumiu a Presidência em 2011 após renuncia do então Presidente José Coelho Junior. Durante sua gestão esteve preocupado em restabelecer a situação financeira do RPFC, conseguindo estabilizar os pagamentos de vários tributos que se encontravam em atraso como: FGTS, IPTU, INSS, e outros. Investiu em projetos de modernização nas áreas de informatização e sistemas. Investiu na compra de novos equipamentos para sala de musculação, e musculação ao Ar livre. Criou novas Atividades, como as aulas de Zumba, Zumba Kids, treinamento funcional, treinamento técnico para futebol adulto, Jiu-Jítsu, Vôleibol Máster e Futebol Veterano. Procurou realizar e manter a manutenção das áreas patrimoniais, reestruturou e deu nova dimensão ao Departamento Social e esportivo, criando a lanchonete Natural, salão de beleza, lojinha de Esportes Ribeirão Store. Tentou resgatar os tradicionais bailes como: Baile Carnavalesco, Melhor idade Investiu em shows diversos, trouxe a escola de samba Pérola Negra, realizou a noite do pagode pra valer com o sambista Reinaldo, o Príncipe do Pagode, entre outros. Na parte esportiva destacam-se os títulos conquistados nos campeonatos, Futsal, vôlei master, judô, Ginástica Rítmica e a Escolinha de Futebol. Após aprovação do conselho, criou os departamentos de Cultura e Marketing, modernizando os sistemas de informatização e mídias sociais, ampliando assim o numero de associados. Permitiu a participação dos associados nas decisões internas, criando um maior feedback entre associados e a diretoria executiva.
Nestor Garcia Paterna
presidente em 2017